Constipação infantil: estudo clínico avalia uso da suplementação de fibras em crianças

Pesquisa aponta que a suplementação de fibras contribui para o bom funcionamento do intestino¹

O número de crianças que iam ao banheiro de três vezes na semana, passou de 55,9% para 85,8%². E das 84,4% das crianças que relatavam a sensação de evacuação incompleta, ao final do estudo, eram apenas 3,9%²

Estudo publicado na revista cientifica Nutrients² analisou os benefícios do uso de suplementação de fibras em 77 crianças constipadas entre 4 e 8 anos. Os resultados apresentaram uma diminuição muito significativa dos sintomas da constipação, observando aumento de 67%² das evacuações tipo 4, considerado o tipo de fezes ideal, segundo a escala Bristol³.

A constipação infantil ou prisão de ventre em crianças não é apenas caracterizada pela frequência com que os pequenos vão ao banheiro, que nesses casos tende a ser duas ou menos vezes por semana, mas também por fezes endurecidas e secas, e pelo menos um episódio de incontinência fecal semanal, postura retentiva, e a sensação de evacuação incompleta.

No Brasil, a prevalência da constipação intestinal em crianças é 15 a 30%, maior que a média global de 12% 1. Um dos fatores relacionados a ocorrência da constipação em crianças está ligada muitas vezes à alimentação insuficiente de frutas e legumes, pouca água, histórico familiar, inatividade física e até fatores psicológicos, além da a baixa ingestão de fibras.

Essa relação entre fibras e o funcionamento do intestino também foi descrita pelo Prof. Dr. Mauro Morais (CRM 90439/SP).

“Durante o estudo observamos que a maioria das crianças evitava ir ao banheiro, principalmente por medo de sentir dor, e a suplementação de fibras as ajudou a se sentirem mais confiantes na hora do ‘número 2’. Ao analisarmos a prevalência de dor no início dos estudos, 79% das crianças relatavam dor e, ao final do estudo, somente 10% disseram sentir algum incomodo”, comenta Abrão Abuhab (CRM 104502/SP), Gerente Médico da Unidade de Consumer Health da Hypera Pharma, que conduziu o estudo ao lado de Mauro Toporoviski (CRM 31948/SP), responsável pela Disciplina de Gastroenterologia Pediátrica da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, e Mauro Moraes (CRM 90439/SP), da disciplina de Gastroenterologia Pediátrica da Escola Paulista de Medicina (EPM) e da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Os médicos acompanharam as crianças por 45 dias, com visitas aos 15, 30 e após 45 dias do início da ingestão da suplementação. Os episódios de dor abdominal, que estavam presentes em 84,4% das crianças observadas no início do ensaio clínico, diminuíram para 48,1% 15 dias após suplementação, e para 2,6% ao final do estudo².

Na imagem abaixo², é possível observar a mudança do padrão de defecação de acordo com a escala de Bristol. Antes da intervenção, havia predominância de evacuação de fezes do tipo 1 e 2, secas, duras, em formato de bolinhas ou agrupadas, com gomos. Como a contínua ingestão de fibras, houve um aumento significativo das fezes do tipo 3 e 4, mais suaves e macias.

O efeito já foi observado na primeira avaliação, 15 dias após o início do uso. No início do estudo, 68,8% das crianças tinham fezes extremamente duras e secas (tipos 1 e 2). Na primeira avaliação, apenas oito (10,5%) pacientes continuavam apresentando fezes do tipo 1 ou 2.

As fibras avaliadas no estudo são uma combinação de polidextrose [PDX] e frutooligossacarídeo [FOS], mesma composição do Tamarine Fibras Kids*, disponível no mercado brasileiro e destinado ao público infantil. O produto é zero açúcar, glúten e sódio4, não tem adição de corantes e está disponível no sabor morango. O uso diário de 10mL são suficientes para suplementar 5g de fibras na dieta infantil, mas o acompanhamento pediátrico é fundamental para definir a quantidade adequada que cada paciente deve consumir.

As fibras prebióticas, diferentemente dos laxantes, podem ser consumidas diariamente e continuamente em conjunto com a ingesta de líquidos, e são essenciais para manter o intestino funcionando regularmente, principalmente, por aumentar o volume do bolo fecal e estimular os movimentos peristálticos, aqueles que empurram as fezes, além de mantê-las mais hidratadas, tornando a evacuação mais tranquila5 e contribuindo para outros fatores, como a redução do medo de ir ao banheiros, desconfortos abdominais e sensação de evacuação incompleta.

Tamarine Fibras Kids pode ser encontrado nas principais farmácias e drogarias do país. Para conhecer mais sobre Tamarine Fibras Kids, acesse o site.

DIZERES LEGAIS

Alimento Isento de Registro no Ministério da Saúde, conforme RDC 27/2010.NÃO CONTÉM GLÚTEN. Julho/2021
*Produto indicado para crianças acima de 4 anos.

Referências consultadas:

1. Morais MB E et al. Constipação intestinal. J. pediatr. (Rio J.). 2000; 76 (Supl﹒2): S147-S156.
2. Toporovski MS, de Morais MB, Abuhab A, Crippa Júnior MA. Effect of Polydextrose/Fructooligosaccharide Mixture on Constipation Symptoms in Children Aged 4 to 8 Years. Nutrients. 2021;13(5):1634.
3. Vieira MC, Negrelle ICK, Webber KU, Gosdal M, Truppel SK, Kusma SZ. Conhecimento do pediatra sobre o manejo da constipação intestinal funcional. Rev Paul Pediatr. 2016;34(4):425-31.
4. Rotulagem do Produto: Tamarine Fibras Kids
5. Fortes RC, Muniz LD. Efeitos da suplementação dietética com frutooligossacarídeos e inulina no organismo humano: estudo baseado em evidências. Comun Ciênc Saúde. 2009; 20(3): 241-252.

Deixe o seu comentário