FGV EAESP realiza seminário online sobre políticas públicas para o enfrentamento da osteoporose no Brasil

O evento será gratuito, nesta terça-feira 23 de novembro, às 19h

– Pérola Grinberg Plapler, médica fisiatra e diretora da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP;

– Luiz Antônio Teixeira Jr, deputado federal, médico ortopedista, presidente da Comissão de Seguridade Social e Família;

 Patricia S. Chueiri, médica de família e comunidade e professora da Faculdade de Ciências da Saúde Albert Einstein;

 Bruna Rocha Silveira, gerente geral CDD − Crônicos do Dia a Dia.

A Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) realizará um seminário gratuito na terça-feira (23), às 19h, para discutir as políticas públicas para o enfrentamento da osteoporose no Brasil. Os interessados em participar devem se inscrever pelo link https://evento.fgv.br/enfrentamentoosteoporose_23. Após o cadastro, receberão o endereço do evento por e-mail.

Participam do seminário: Pérola Grinberg Plapler, médica fisiatra e diretora da Divisão de Medicina Física do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da FMUSP;

Luiz Antônio Teixeira Jr, deputado federal, médico ortopedista, presidente da Comissão de Seguridade Social e Família; Patricia S. Chueiri, médica de família e comunidade e professora da Faculdade de Ciências da Saúde Albert Einstein; e Bruna Rocha Silveira, gerente Geral CDD − Crônicos do Dia a Dia. A moderação fica por conta do professor do FGVsaúde, Adriano Massuda.

A osteoporose e as fraturas associadas são importantes causas de mortalidade e morbidade, particularmente em pessoas com mais de 45 anos no Brasil. Ela pode ser assintomática até que ocorra uma fratura; mesmo assim, estima-se que apenas um de cada três pacientes com fraturas de quadril sejam diagnosticados como tendo osteoporose, e, desses, apenas um em cada cinco recebam qualquer tipo de tratamento, sendo que muitas pessoas com a doença não possuem acesso a diagnóstico e tratamento adequados. O presente evento visa discutir caminhos para que a osteoporose seja objeto de políticas públicas que contemplem, de maneira abrangente e inclusiva toda a população, com destaque para as pessoas idosas.

Fonte: Assessoria de imprensa.

Deixe o seu comentário