CNS participa de ato em defesa das 30 horas do piso salarial da enfermagem

O Conselho Nacional de Saúde (CNS), por meio do presidente da entidade, Fernando Pigatto, participou nesta quinta (07\03) de um Ato em  Defesa das 30 horas e do Piso Salarial da Enfermagem, promovido pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. O Ato integra a programação da Casa pelo Dia Mundial da Saúde, comemorado nesta quinta.

Em sua manifestação, Pigatto defendeu a valorização salarial da categoria e de todas as demais áreas da saúde, que têm sido fundamentais à população, sobretudo durante a pandemia causada pela Covid-19.

“Essa pandemia mostrou a força dos profissionais de saúde do nosso país, e a força do Sistema Único de Saúde, que continua sendo atacado. Mesmo com a pandemia, os ataques não pararam. A nossa luta precisa ser todo o dia. Saúde é direito humano e é por esse direito humano que seguiremos lutando”, disse o presidente do CNS.

Para a diretora do Sindicato dos Enfermeiros do Rio Grande do Sul, Inara Ruas, que também é vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, defender a valorização salarial é uma questão de dignidade com a categoria.

“Recentemente tivemos aqui no Estado um concurso em que o salário base para o técnico de enfermagem é R$ 870. Isso é menos que o salário mínimo. É uma vergonha”, afirmou.

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul é uma das principais defensoras da causa da categoria e, em julho do ano passado, instalou a Frente Parlamentar em Defesa das 30 horas e do piso salarial da Enfermagem. A iniciativa de criação da frente partiu do deputado estadual Valdeci Oliveira, atual presidente da Assembleia. O objetivo do colegiado é ampliar as manifestações em defesa da aprovação do PL 2564/20, de autoria do senador Fabiano Contarato, que tramita no Senado.

“Esse ato que estamos fazendo aqui hoje, essa pequena homenagem, é muito pequena diante do tamanho que vocês (profissionais da saúde) têm, do que significa de fato ter essa disposição para salvar vidas. Não tem nada mais importante do que isso”, afirmou o deputado Valdeci Oliveira, durante o evento.

A proposta em tramitação no Senado já recebeu a assinatura em defesa de sua votação de 76 dos 81 senadores, mas ainda não foi colocada na pauta pelo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco. A proposta em tramitação  fixa o salário base dos enfermeiros em R$ 7.315,00, dos técnicos de enfermagem em R$ 5.120,50 e dos auxiliares de enfermagem e das parteiras em R$ 3.657,50. Contarato disse que durante a pandemia esses profissionais têm trabalhado à exaustão para salvar vidas e merecem dignidade salarial.

Veja a íntegra do ato aqui.

Fonte/Foto: Ascom CNS/ Reprodução

Deixe o seu comentário