Consulta Pública: avalia a inclusão no SUS de tratamento para coronavírus leve à moderado

Ministério da Saúde, solicita a opinião da sociedade civil sobre a sua decisão de não incluir no SUS, o medicamento Regeneron, uma combinação dos anticorpos monoclonais casirivimabe e imdevimabe  que é indicado para casos leves e moderados da covid19.

O medicamento foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso emergencial, em pacientes maiores de 12 anos, com casos leves e moderados de coronavírus. O estudo Regn-Cov2, aponta que apenas uma dose de casirivimabe e imdevimabe foi capaz de reduzir o risco de desenvolvimento sintomático da Covid-19 em 81,6% das pessoas durante um período de até oito meses, podendo ser usado ainda em pacientes com alto risco de  progredir para formas graves da doença.

A Conitec (Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde), solicita a opinião da sociedade civil para a incorporação do medicamento no SUS para casos ambulatoriais. A sociedade civil pode dar contribuições até o dia 3 de dezembro.

A decisão do Ministério da Saúde é desfavorável à incorporação, ou seja, o Ministério da Saúde quer saber se você concorda com a decisão de não ter no SUS, um medicamento capaz de controlar o coronavírus nas formas leves e moderada, e que pode ainda, prevenir a manifestação da doença em até 81.6% dos casos.

Participe da Consulta Pública Conitec/SCTIE nº 102/2021
Contribuições podem ser enviadas até: 03/12/2021 

20211123_ReSoc312_casirivimabe_imdevimabe_sarscov2-3

Deixe o seu comentário