Especialista esclarece as dúvidas sobre a vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos

Imunizante CoronaVac e Pfizer estão liberados para uso em crianças e adolescentes, com exceção apenas para crianças imunossuprimidas de 5 a 6 anos, que não devem receber o imunizante CoronaVac.

Quando se fala em vacinação contra covid-19 em crianças, surge a dúvida sobre qual vacina será a melhor ou qual é a recomendada para determinadas crianças. Atualmente foram aprovadas para as vacinas da Pfizer e da CoronaVac, a aplicação em crianças.

No dia 20 de janeiro de 2022, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovou o uso da vacina da CoronaVac, em crianças com a faixa etária de 6 a 17 anos, mas veta o uso em crianças imunossuprimidas. Segundo o reumatologista “ a vacina da CoronaVac é a que todos estão acostumados, acredito que pode ser aprovada mais para frente”.

 

Imagem: Ministério da Saúde

A Pfizer, autorizada pela Anvisa para aplicação em crianças de 5 a 11 anos e adolescentes de 12 a 15 anos, não possui restrições para as crianças imunossuprimidas, no entanto, é recomendado para menores de 12 anos, uma dosagem de 0,2 mL, com intervalos de 28 dias entre as doses. Para os adolescentes, a dose passa a ser de 0,3mL, com intervalos de 56 dias ou 8 semanas, para que essa identificação seja feita de forma mais rápida e clara, os frascos possuem as tampas em cores diferentes, laranja para as crianças e roxa para adolescentes e adultos. 

             

“O Brasil é o país que mais vacina crianças”, senhores pais, “Vacinem as nossas crianças”, enfatiza o reumatologista Dr. Flávio Petean.

O vídeo da entrevista faz parte da live: Coronavírus: atualizações sobre cuidados e imunização para pacientes imunossuprimidos adultos e pediátricos. Apresentada no dia 26 de janeiro de 2022. Assista o vídeo completo no Youtube: https://youtu.be/rMMsHh7eD1U 

Deixe o seu comentário