Falta de medicamentos fornecidos pelo Ministério da Saúde afeta 10 mil baianos, diz Sesab

De acordo com a Sesab, diversos insumos ainda não estão com entregas regularizadas, mesmo após reiteradas notificações ao órgão federal.

Mais de 10 mil baianos continuam sendo afetados pela falta de medicamentos fornecidos de modo centralizado pelo Ministério da Saúde, segundo informações da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). A informação foi divulgada na quinta-feira (23/12).

g1 tenta contato com o Ministério da Saúde para saber o posicionamento do órgão sobre o caso.

De acordo com a Sesab, diversos insumos ainda não estão com as entregas regularizadas, mesmo após reiteradas notificações ao órgão federal.

A Sesab informou que os pedidos foram de medicamentos que deveriam ser distribuídos regularmente a estados e municípios. [Veja a lista no final da reportagem]

O superintendente de Assistência Farmacêutica, Ciência e Tecnologia em Saúde (Saftec), Luiz Henrique d’Utra, informou que a interrupção dos tratamentos por causa da ausência de medicamento que deveria ser adquirido pelo Ministério da Saúde causa prejuízos na saúde.

Segundo Luiz Henrique d’Utra, alguns dos tratamentos que tiveram prejuízos foram os das doenças oncológicas, renais, alzheimer, parkinson, anemia falciforme, esclerose múltipla, diabetes, psoríase, dentre outras.

O Superintendente apontou ainda que ao todo 13 medicamentos estão com estoque zerado.

“Já são quase três anos que de forma recorrente temos que enviar ofícios ao Ministério de Saúde que cobrando os medicamentos que são de responsabilidade de compra centralizada pelo órgão federal. São medicamentos de alto custo que a população e até mesmo o Estado tem dificuldade de comprar”, disse Luiz Henrique d’Utra.

Medicamentos com estoque zerado:

  • Cinacalcete 30 mg
  • Deferasirox 500 mg
  • Desmopressina 0,1 mg
  • Mesilato de Imatinibe 100 mg
  • Mesilato de Imatinibe 400 mg
  • Olanzapina 10 mg
  • Rivastigmina 3 mg
  • Rivastigmina 4,5 mg
  • Rivastigmina 6 mg
  • Sildenafila 25 mg
  • Fenoximetilpenicilina Potassica 80.000 ui/ml – solução oral
  • Tafamidis 20 mg
  • Taliglicerase 200 UI

Medicamentos com risco iminente de desabastecimento:

  • Betainterferona 1a 44 mcg
  • Cabergolina 0,5 mg
  • Entacapona 200 mg
  • Etanercepte 50 mg/mL – Brenzys
  • Filgrastim 300 mcg
  • Lanreotida 120 mg
  • Lanreotida 90 mg
  • Leflunomida 20 mg
  • Olanzapina 5 mg
  • Pramipexol 0,25 mg
  • Quetiapina 100 mg
  • Quetiapina 200 mg
  • Quetiapina 25 mg
  • Secuquinumabe 150 mg/mL
  • Sildenafila 50 mg
  • Toxina Botulínica 100 UI
  • Adalimumabe 40 mg seringa-preenchida

Medicamentos com atraso na entrega:

  • Alfaepoetina 4.000 UI
  • Betainterferona 1a 30 mcg
  • Insulina Análoga de Ação Rápida 100 UI/mL
  • Paricalcitol 5 mcg/mL
  • Pramipexol 0,125 mg
  • Pramipexol 1 mg
  • Sevelâmer 800 mg
  • Ustequinumabe 45 mg/0,5mL
  • Insulina Humana NPH, Solucao Injetavel 100 ui/ml, fr. com 10ml

Fonte: G1 Bahia.

Deixe o seu comentário