Pacientes em Campinas relatam falta de remédios e demora em serviço da Farmácia de Alto Custo

Pacientes de Campinas que precisaram recorrer à Farmácia de Alto Custo, na região do bairro Ponte Preta, se depararam com falta de remédios e demora no serviço de atendimento, na manhã da quinta-feira (30/12). A fila e a indignação foram registradas pela EPTV, afiliada da TV Globo.

“Eu não consigo pegar o remédio porque eles falam que nunca tem. Eles agendaram para eu pegar, depois cancelaram o agendamento. Aí eu peguei, vim aqui cedo para ver o que está acontecendo. Desde outubro estou cada vez mais ruim [sic]. Tenho artrite reumatoide e na farmácia ele custa R$ 400, muito caro para a gente. Não estou bem”, lamentou a dona de casa Dalva de Oliveira Massaro.

O tom de indignação foi compartilhado pela aposentada Vera Lúcia da Silva. “Eu estive aqui na segunda-feira, deu um probleminha, porque eles sempre criam um probleminha, uma vírgula, aí mandou voltar porque terça e ontem estava fechado. É um descaso, a gente embaixo de chuva, tenho 71 anos, não tem prioridade e a gente fica na mão deles, não tem o que fazer”, falou.

A dona de casa Cátia Carvalho afirmou que tenta há dois meses retirar um remédio para tratamento de epilepsia da filha. “Nem sei que horas vou sair daqui”, reclamou ao falar sobre a espera por senha.

O aposentado Raimundo Martins também criticou as condições oferecidas pela farmácia. “É um abuso […] isso aí é pago por nossos impostos.”

O que diz o estado?

EPTV, afiliada da TV Globo, solicitou um posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde sobre as reclamações, mas não houve resposta da assessoria até a publicação.

Deixe o seu comentário