Hipertensão e diabetes: Idosos de Rondonópolis relatam falta de medicamentos e Saúde admite problema

Alguns idosos de Rondonópolis-MT, que fazem uso contínuo de medicamentos estão reclamando da falta de alguns remédios na Farmácia Central do Município. Eles procuraram o A TRIBUNA para informar que há remédios em falta há mais de um ano e a situação tem prejudicado o tratamento de quem não tem condições financeiras para adquirir os medicamentos periodicamente.

O problema vem atingindo aposentados e que precisam de medicamentos para diversos tratamentos e que devem ser tomados continuadamente. Eles cobram do Município a regularização urgente da situação, com a disponibilização dos remédios que estão em falta já há bastante tempo.

“Não podemos mais concordar com essa situação. Todos os dias tem idoso que vai até a farmácia e volta com a receita e de mãos vazias, sem explicação sobre o motivo da falta dos remédios e quando o problema será resolvido”, contou um deles.

Entre os medicamentos que estão em falta há mais de um ano, eles citaram o Selozok, que é utilizado para o tratamento de hipertensão, o Succinato de Metoprolol, também usado para controle da hipertensão arterial, e a Metiformina, medicamento utilizado para o tratamento da diabetes tipo 2.

Procurada pela reportagem do A TRIBUNA, a Secretaria Municipal de Saúde admitiu que os medicamentos citados para tratamento de hipertensão e diabetes tipo 2 estão em falta na Farmácia Central do Município, mas não detalhou os motivos que ocasionaram e falta dos remédios, nem estabeleceu prazo para regularização da situação.

Fonte: A Tribuna Mato Grosso.

Deixe o seu comentário