Infectologista reforça a importância da vacinação contra o HPV

Essencial no combate ao câncer de colo do útero, a vacina está disponível para meninas e meninos a partir dos 9 anos

Em tempos de coronavírus, a vacinação se tornou um assunto comum nas rodas de conversa. E por que não usar essa alta do tema para estimular outras campanhas, como a da vacina contra o HPV?

Essa vacina protege contra verrugas e infecções persistentes, além de lesões pré-malignas e malignas causadas pelos tipos de HPV 6, 11, 16 e 18 – os dois últimos são responsáveis pelo desenvolvimento do câncer de colo do útero, o terceiro com maior incidência de morte em mulheres no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

“A vacina é indicada para a prevenção de verrugas genitais, também chamadas de condilomas (HPV 6 e 11), e também para a prevenção dos cânceres relacionados ao HPV 16 e 18, como os de vulva, vagina, colo de útero, ânus, cavidade oral, traqueia, e pênis”, explica a Dra. Aline Scarabelli, infectologista e consultora médica do Labi Exames.

QUEM PODE TOMAR A VACINA CONTRA HPV?

Você já deve ter ouvido falar sobre a questão da faixa etária para essa vacinação específica. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), ela é recomendada para ambos os sexos a partir dos 9 anos.

Aqui, quanto mais cedo a vacinação ocorrer, melhor. De forma a evitar que essas crianças, quando mais velhas, iniciem a vida sexual desprotegidas.

Homens acima de 27 anos e mulheres acima de 45 anos também podem ser vacinados, segundo orientação médica. Já pessoas que já foram infectadas por algum tipo de papilomavírus humano podem se beneficiar da vacinação como forma de prevenção por outros tipos de HPV contidos na fórmula. As demais faixas etárias podem se vacinar voluntariamente apenas na rede privada e apenas de acordo com a orientação médica.

“As contraindicações são apenas para pessoas que apresentaram anafilaxia após receber uma dose da vacina ou a algum de seus componentes e, a princípio, gestantes também devem adiar a vacinação”, explica a infectologista.

LABI EXAMES

Laboratório sem complicação que oferece exames de análises clínicas e vacinas com conveniência e preços justos. Com tecnologia e design o Labi deixou o processo mais ágil, eficiente e seguro.

É o primeiro laboratório do Brasil a vender exames online e o primeiro laboratório a vender vacinas em aplicativo de entregas.

Para facilitar a vida dos clientes, existe o Labi em Casa – um serviço de coleta de exames e aplicação de vacinas em domicílio.

Além disso, conta com unidades físicas que funcionam como hubs para o atendimento presencial, domiciliar e empresarial: são mais de 20 localizadas na Grande São Paulo, no Grande ABCD e na Grande Rio de Janeiro.

Desde sua fundação conquistou vários prêmios como “100 Startups to Watch”, “Programa Scale-up Health Tech” e “Top 10 Startups do Distrito HealthTech Report”, em 2020. Em 2021, ganhou a premiação do Design for a Better World Award com a campanha #DiadeTODASasMulheres, recebeu Prata em 3 categorias no Brasil Design Award, ficou em 4º lugar do Prêmio Reclame Aqui na categoria Saúde entre 10 mil empresas de todo o País e 5º lugar no Prêmio iBest.

Saiba mais sobre o Labi

Fonte: Assessoria de imprensa – UPDATE COMUNICAÇÃO.

Deixe o seu comentário